Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A kind of magic

Textos sobre tudo e sobre nada. No fundo, uma plataforma para reclamar da vida e dos erros ortográficos das pessoas, senão não seria uma aluna de letras.

A kind of magic

Textos sobre tudo e sobre nada. No fundo, uma plataforma para reclamar da vida e dos erros ortográficos das pessoas, senão não seria uma aluna de letras.

03
Abr20

#3 Quarentena: supermercado, luvas e netflix

B.

   Não tenho escrito nada para partilhar aqui, porque além de não sair de casa e não ter muito para contar, devem-se ter apercebido (no último post 🙄) que os meus professores estão a dar asma aos seus alunos e não os deixam respirar. Hoje trago-vos um relato da minha experiência no supermercado durante a quarentena:

   Fui ao continente à hora de almoço, porque tinha a certeza que a essa hora está sempre menos gente (fica a dica malta, isto não acontece só na quarentena! 🤗), mas optei por não levar nem luvas nem máscara, apenas coloquei no bolso o meu ínfimo frasquinho de desinfetante. Sabia que, a partir do momento que entrasse ali dentro, que não podia pôr as mãos na cara e devia tocar no mínimo coisas possíveis. Ora, assim que entrei por ali a dentro, foi como se tivessem a passar me uma pena na cara e a comichão teimava em ficar no meu rosto, mas como todos nós somos seres que nos controlamos psicologicamente cof cof ignorei o assunto e comecei as compras (spoiler alert: não comprei papel higiénico e olhem que havia bastante onde fui, por isso não vos vou dizer qual dos continentes é *riso maléfico* usem o bidé 🧼). Apesar de cumprir as regras de segurança, sentia-me um cãozinho recém-nascido vulnerável a tudo naquela que viria a ser uma grande jornada de bom senso. As pessoas que me rodeavam usavam luvas, máscaras, xailes e, até mesmo, óculos de sol para se protegerem e eu, inocente, perguntava-me a mim própria se eu é que estaria errada. Rapidamente percebi que não: na secção da fruta encontrei uma senhora que molhava as luvas com a saliva para abrir o seu saco e, mais adiante, vi um senhor que coçava o seu nariz com o mesmo látex que já teria percorrido vários corrimões e carrinhos. Com isto, quero dizer que não foi por eu não ter usado material de proteção que estava mais ou menos vulnerável do que os outros: estamos todos em pé de igualdade e o vírus transmite-se pelos nossos atos. A partir daqui este problema passa a ser uma questão psicológica, porque temos que saber observar, aprender e, sobretudo, proteger-nos. Nas longas horas que estive na fila para as caixas, lembrei-me que tinha que repor o meu saldo da Netflix e foi aí que me apercebi da gravidade desta pandemia: os cartões da netflix estavam esgotados! Mais triste do que saber que anda por aí um vírus, é saber que o pessoal deve andar a dar prejuízo aquela pequeníssima empresa que, coitadinha, até teve que reduzir a qualidade das transmissões 😥.

   Bom, resta-me apenas congratular o continente pelas suas excecionais medidas de segurança, que espero que se mantenham mesmo depois do covid e dar a sugestão que REPONHAM OS CARTÕES DA NETFLIX.

 

P.S.: sabemos que a situação está caótica quando os cartões da netflix estão esgotados não é verdade? Um dia destes falo-vos das séries que já vi 🤗🤗

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub